Buscar no portal:

Bolsa escrotal normal em transversal.

O que você precisa saber sobre seu exame de ultrassom

O seu médico pediu um exame ultrassonográfico (US) da bolsa escrotal.

Você certamente já o conhece ou deve ter ouvido falar sobre ele, mas pode ter algumas dúvidas ou desejar esclarecimentos adicionais. As explicações que você receberá foram preparadas pelo American Institute of Ultrasound in Medicine (AIUM), para responder as dúvidas e perguntas mais freqüentes dos homens sobre a ultrassonografia da bolsa escrotal.
 

O que é o ultrassom?

O ultrassom é o som comum, mas acima da escala auditiva humana (mais alto), o que permite ser focalizado como um raio laser.

Quando direcionado para o corpo por meio de uma sonda que desliza sobre a pele da bolsa escrotal, o feixe sonoro é refletido nas interfaces das estruturas internas. Os ecos que retornam são recebidos pela sonda e convertidos, por um equipamento eletrônico, em imagens do testículo e demais estruturas da bolsa escrotal e projetadas em uma tela de televisão.

As imagens são obtidas em tempo real, substituindo-se continuamente, de 15 a 30 quadros por minuto e fornecem uma visualização dinâmica da bolsa escrotal, o que inclui os testículos, os epidídimos (ductos atrás e acima dos testículos, que armazenam o esperma), os vasos sanguíneos e as várias camadas da parede da bolsa escrotal. A documentação pode ser por meio de filmes, papel, vídeo, disco magnético óptico, DVD ou computador. O exame é denominado de ecografia ou ultrassonografia.
 

Porque eu deveria fazer a ultrassonografia da bolsa escrotal?

Existem várias razões para se fazer um exame ultrassonográfico da bolsa escrotal. Algumas das razões mais comuns são:

  • para investigar dores na bolsa escrotal, as quais incluem:
    - orqui-epididimite (inflamação);
    - hematomas e rupturas testiculares pós-trauma;
    - hemorragias intra-tumorais;
    - torção testicular;
    - varicocele;

  • para investigar massas detectadas no exame físico do abdome ou virilha e descobrir de onde originou, o que pode incluir o testículo;

  • para investigar massas detectadas no exame físico da bolsa escrotal e determinar sua natureza e local de origem, o que inclui:
    - câncer testicular;
    - hematomas;
    - hidroceles (coleção líquida ao redor do testículo);
    - cistos ou tumores do epidídimo;

  • para avaliar causas de aumento da bolsa escrotal, o que inclui:
    - hidrocele;
    - hérnias inguino-escrotais;
    - edemas e hematomas pós-trauma;
    - inflamações ou infecções escrotais;

  • para avaliar as causas de infertilidade, tais como:
    - varicoceles;
    - atrofias testiculares;
    - obstrução dos vasos deferentes (cordão espermático);

  • para avaliar as lesões provocadas por traumas na bolsa escrotal;
     
  • para localizar os testículos que não desceram para a bolsa escrotal (criptorquidia)
     

O que é ultrassom Doppler?

O ultrassom Doppler é uma forma especial do ultrassom que é utilizado para avaliação do fluxo sanguíneo dos testículos, epidídimos e parede da bolsa escrotal. Pode ser mostrado de várias formas: com som audível, com espectro de cores dentro dos vasos ou na forma de gráficos que permitem a mensuração da velocidade do sangue.
 

Quando deve ser feito o estudo Doppler da bolsa escrotal?

O estudo Doppler da bolsa escrotal permite avaliar o padrão de vascularização do testículo, epidídimo, cordão espermático e parede da bolsa escrotal. Cada patologia manifesta-se com um padrão distinto da alteração da vascularização, os quais podem ser muito úteis para elucidação do diagnóstico.

Existem várias razões para se fazer o estudo Doppler da bolsa escrotal. Algumas das razões mais comuns são:

  • quando há suspeita de inflamação (orquiepididimite), pois o padrão de vascularização pode corroborar essa hipótese, avaliar se houve complicações e diferenciar entre elas;

    para verificar se uma área de alteração focal do testículo é vascularizada ou não e, caso for, se seu padrão de vascularização é suspeito (benignidade x malignidade);
     
  • no caso de dor aguda da bolsa escrotal, para verificar se há vascularização testicular:
    - se ausente é indício de torção, uma urgência médica cirúrgica, por colocar em risco a vitalidade do testículo;
    - se o testículo e o epidídimo estão muito vascularizados é indício de inflamação, o que requer, a princípio, apenas tratamento clínico;
    - se houver uma massa testicular com vascularização anômala e contendo uma área mista ou cística avascular, é indício de necro-hemorragia tumoral (a dor aguda ocorre quando os vasos se romperam), mas não é urgência (vai requerer tratamento, clínico e/ou cirúrgico);
     
  • no caso de suspeita de varizes na bolsa escrotal(varicocele), para estudar se há refluxo e incompetência das veias;
     
  • para analisar as conseqüências de uma inflamação prévia da bolsa escrotal (orquiepididimite):
    - se atrofiou o testículo e está pouco vascularizado;
    - se houve infarto;
    - se formou uma coleção de pus (abscesso);
     
  • para acompanhar a resposta à quimioterapia de um tumor testicular. Se o tumor diminui, mas permanece muito vascularizado, é indício de que tem células ativas e poderá recidivar.
     

É preciso preparo especial para o exame da bolsa escrotal?

Não é necessário nenhum preparo.
 

O exame de ultrassom dói ou machuca?

O exame US da bolsa escrotal não dói. O transdutor é colocado diretamente sobre a pele, após aplicar-se um gel sobre o escroto, para melhorar o contato entre o transdutor e a região a ser examinada, permitindo o deslizar do transdutor e não é aplicada nenhuma pressão sobre o local.

O gel pode ser gelado ou morno e pode grudar na pele e nas roupas, mas como é hidrossolúvel pode ser retirado facilmente após a lavagem ou escovagem. Em nossa clínica solicitamos ao paciente para trocar sua roupa por uma especial do serviço, para que não suje a sua.
 

Quanto tempo demora o exame US da bolsa escrotal?

O exame ultrassonográfico de bolsa escrotal pode variar de 40 a 60 minutos, mas pode-se prolongar quando houver muitas patologias a serem esclarecidas e a necessidade de estudo Doppler.
 

Quem é o examinador?

No Brasil, por determinação do CFM - Conselho Federal de Medicina, somente um médico(a) pode realizar e interpretar os exames de ultrassom. Para isso ele(ela) irá obter registros em série da bolsa escrotal, para depois interpretá-los, relatando e concluindo sobre todas as lesões observadas. Esta interpretação não poderá ser disponível imediatamente após o seu exame, pois é tão ou mais complexa do que a realização do exame. Em alguns casos o seu médico irá necessitar de outros exames de imagens, laboratoriais ou cirurgia, para esclarecer algum achado dúbio ou realizar o tratamento do seu problema.
 

O exame ultrassonográfico é seguro?

A ultrassonografia é utilizada para fins de diagnóstico médico desde a década de 50 e, nesse longo período de observação, não revelou qualquer efeito nocivo ao homem. Além disso, muitas pesquisas foram realizadas em laboratório, in vivo e in vitro, que comprovam a inocuidade do US, sem qualquer efeito biológico constatado até o presente. De todos os novos métodos de diagnóstico por imagem utilizados em medicina, é o que foi mais extensivamente estudado e o mais seguro. Há a possibilidade de algum efeito biológico vir a ser identificado no futuro, mas as informações atuais indicam que os benefícios de longe ultrapassam os eventuais riscos.
 

Quais são as limitações do exame ultrassonográfico da bolsa escrotal?

As limitações do exame ultrassonográfico de bolsa escrotal são poucas e relacionadas principalmente com a qualidade do equipamento ultrassonográfico utilizado (resolução de contraste, freqüência do transdutor e sensibilidade do Doppler), assim como da experiência do médico(a) que o examina. As principais dificuldades seriam:

  • no diagnóstico da torção testicular, quando o equipamento tem um Doppler pouco sensível e incapaz de detectar o fluxo lento testicular;
     
  • no diagnóstico diferencial das massas testiculares (tumor testicular, abscesso, infarto e hematoma), quando o equipamento não dispõem de Doppler sensível.
     

Quanto custa o exame de ultrassonografia?

O preço do exame US varia de acordo com a complexidade do exame que for solicitado. Pode incluir ou não a análise com Doppler-duplex colorido e a elastografia, uma nova modalidade de exame US. Cada tipo de exame tem seu preço específico.